BLOG
February 14, 2023

Quem tem medo do ChatGTP?

Algumas tecnologias realmente são impressionantes e, ao surgirem, fazem com que cada pessoa precise repensar sua trajetória profissional e qual será o seu impacto no futuro. Destacamos aqui o ChatGPT. Essa inteligência artificial que mexeu, não somente com as áreas de tecnologia, mas também praticamente com todas as áreas de nossa sociedade. Trata-se de uma real possibilidade de termos sistemas inteligentes capazes de dialogar com seres humanos em uma conversa fluida e interativa. Além do aspecto conversacional, essa inteligência artificial possui ampla base de conhecimento que é oferecida aos usuários por meio de textos muito bem elaborados e complexos.

Embora seja impressionante a forma como o ChatGPT consegue articular conversas, a sociedade em geral ainda busca formas de conseguir usufruir dos seus recursos para produzir atividades que geram valor para suas atividades profissionais. Uma dessas atividades está prometida pela Microsoft para que o ChatGPT integre ao software Microsoft Teams de maneira a produzir resumos de reuniões online.  

Já podemos observar movimento dos grandes players da área de tecnologia que estão se articulando para apresentar suas versões de inteligências conversacionais, concorrendo assim com o ChatGPT. É claro que cada player busca se consolidar como principal inteligência artificial, por outro lado, podemos acreditar que algumas dessas inteligências conversacionais possam ser construídas para serem nichos, possuindo bases especializadas em assuntos focados em determinados assuntos e segmentos.

Um ponto muito interessante é que esta tecnologia permitirá que informações que até então não eram registradas de uma maneira que pudessem ser processadas agora fossem traduzidas em textos resumidos de reuniões, que por sua vez sejam facilmente categorizadas. Isso porque mesmo possuindo o registro de gravações de áudio dessas reuniões online, os arquivos não estão estruturados de forma a serem processados de maneira simples. Com este novo recurso, por estarem registradas em modo texto, poderão ser utilizadas de maneira muito mais apropriada e eventualmente servirem como base de conhecimento para algoritmos de IA.

Como exemplo, empresas poderão então verificar quais os temas mais discutidos por seus colaboradores, quais os participantes mais ativos em reuniões, quais os principais formadores de opinião entre os colaboradores de uma organização, além de poder identificar eventuais lideranças informais.

Agora pensando um pouco a respeito da comparação entre um colaborador e uma inteligência artificial como o ChatGPT. Imagine um colaborador muito influente e que ele se relacione muito bem com outros colaboradores da organização orientando projetos, recomendando atividades e analisando informações em geral. Esse colaborador possui um tempo finito no exercício de suas atividades, portanto, possui um número restrito de pessoas com as quais ele mantém contato, além de não conseguir estar em dois lugares ao mesmo tempo. Agora, no caso de uma inteligência artificial que realize esse papel, não possui essas limitações. Ela pode estar em quantos lugares forem necessários ao mesmo tempo, realizar a interação com outras pessoas em vários idiomas e ainda coletar informações relevantes a partir dessas interações de maneira a refinar e ampliar a sua base de conhecimento.

Imagine só a abrangência e a responsabilidade que uma organização possui ao disponibilizar uma persona virtual como essa em nossa sociedade. O fato de serem globalmente acessíveis e conseguirem atender um número gigantesco de pessoas simultaneamente, isso acarreta um impacto muito alto no caso que ela apresente posicionamentos enviesados ou informações imprecisas. O risco natural que uma pessoa possui ao dar um depoimento ou expressar sua opinião é muito amplificado em comparação com uma IA conversacional. Estas inteligências praticamente já nascem como se fossem celebridades, tendo suas opiniões propagadas globalmente. Existe um estudo a respeito da velocidade de adoção de tecnologias que verifica o tempo em que uma determinada tecnologia atinge um milhão de usuários. No caso do ChatGPT este tempo foi de apenas 5 dias.

É claro que a adoção dessa tecnologia, por ser disruptiva, altera algumas formas em que realizamos atividades em nosso dia a dia. Além disso esbarra em questões éticas pois trata-se de uma tecnologia que consegue interpretar questões e fornecer respostas textuais complexas. O fato dela permitir a reescrita de textos em estilos diferentes, pode gerar uma questão importante relacionada a plágio, de maneira que duvidaremos sempre a respeito da autoria de textos, opiniões e conteúdos de informações presentes na internet ou mesmo nas áreas acadêmicas e corporativas.

Por tanto, trata-se de uma tecnologia nova e disruptiva que provavelmente terá grande impacto em nosso dia a dia. Cabe agora verificar como poderemos ao mesmo tempo, utilizar esses novos recursos e manter a relevância do papel das pessoas em nossas organizações.

Maurício Pontuschka é Senior Partner e CTO da Blue Management Institute (BMI, Bossa.etc e Afferolab)

Mais do que uma consultoria de treinamentos, atuamos como um ecossistema de aprendizagem, promovendo experiências de alto impacto, significativas, memoráveis e feitas para melhorar a vida de gente como a gente.

Fale com o nosso time

Nossas redes

MAKING OF.FICE

Escolha seu player favorito, e escute o episódio mais recente do nosso podcast!

Pocket Learning | Linguagem não sexista

Leia mais →

Confira o novo pocket learning da Afferolab e entenda um pouco mais sobre a importância de utilizarmos, cada vez mais, uma linguagem inclusiva e não sexista!

Pocket Learning | Segurança Psicológica

Leia mais →

Para que haja inovação, aprendizado, autodesenvolvimento e inteligência coletiva dentro das organizações, é preciso promover ambientes corporativos psicologicamente seguros. Entenda mais sobre o conceito de Segurança Psicológica neste Pocket Learning.

Veja mais
Produtividade tóxica: um chamado para reflexão

Em tempos difíceis, de grandes crises ocorrendo ao mesmo tempo, a saúde mental das pessoas está sujeita a sucumbir frente à positividade tóxica – que, por sua vez, fomenta uma produtividade tóxica.

Ler mais →
Pocket Learning | Mentalidade digital, lifelong learning e aprendizado ágil

Temos mais um Pocket Learning saindo do forno! Dessa vez, o tema em destaque traz os caminhos que levam profissionais e empresas à inovação em um cenário cada vez mais competitivo. Estamos falando do Pocket Learning – Mentalidade digital, lifelong learning e aprendizado ágil.

Ler mais →
Mais um acrônimo para chamar de nosso: de mundo VUCA para mundo BANI ou para mundo VUCA-BANI?

O mundo BANI vem trazer algumas novas preocupações, mas, hoje, ele está mais para complementar ao mundo VUCA do que para substituto. Explicamos um pouco mais sobre este termo neste artigo.

Ler mais →
© 2022 Afferolab | CNPJ: 11.472.921/0002-54

Nossas redes

Making Of.fice | Podcast

Fale com a gente!

E-mail: institucional@afferolab.com.br
Telefone: 55 11 3372-6100
WhatsApp: 55 21 97920-0321

Nosso Escritório:

São Paulo

Alameda Santos, 1827, 12º andar
Jardim Paulista, São Paulo – SP
CEP 01419-100